18 de janeiro de 2012

A democracia

O que é democracia? Rapidamente falando, a democracia é ter a liberdade de opinião. É poder mostrar aos outros o que pensamos, o que gostamos e o que não gostamos, o que queremos e o que não queremos, é usufruir da cidadania. Com ela decidimos o melhor para todos, chegando a uma conclusão de que ninguém se prejudique. Não é cabível em casos de democracia o desejo individual, a menos que ele seja correto, que seja após muita análise, o melhor para todos. É uma decisão em conjunto, um desejo coletivo.

Para utilizarmos a democracia, há três coisas essenciais: liberdade, tolerância e consciência. Mas por quê? Ora, simplesmente porque, se você não tiver liberdade, você não pode votar, decidir, usar a sua democracia. Tolerância porque você tem que ter a capacidade suficiente para aceitar a opinião dos outros, não ser carrasco, ter a capacidade de ouvir os outros, sem brigar para, enfim, decidir o que é melhor. Consciência é, na minha concepção, uma das mais importantes exigências para usar a democracia.

Do que adianta sermos pessoas livres para decidir, tolerantes para agüentar, porém, ignorantes para compreender? Se não temos plena consciência do que estamos fazendo, para que, com quais motivos e que conseqüências esta nossa decisão irá trazer; então, todas as outras coisas serão em vão. Imagine você, numa situação semelhante, como se você fosse um juiz em um julgamento. É algo extremamente importante, em que você tem que ava-liar os fatos, as provas e quem está certo ou errado.

E se você julga a pessoa incorretamente? Se você condena o réu à prisão perpétua por ele ter roubado uma caneta, não acha que você não usou a sua consciência? Você não acha que o condenou apenas para livrar-se de um problema ou por qualquer outro motivo? Assim, você, com certeza, não agiu com consciência. É isto que falta à maioria dos brasileiros, a consciência. O principal exemplo é na hora de votar: grande parte das pessoas apenas vota em algum candidato que tenha um número fácil de ser memorizado na hora de votar, em um candidato bonito, rico, mesmo que não tenha a capacidade, o que é necessário para o cargo de presidente (ou governador, prefeito, seja o que for). Por isso, devemos ter responsabilidade, tolerância, consciência e senso crítico na hora de decidir alguma coisa, porque, depois, as conseqüências podem não ser tão boas; pelo contrário, poderão ser negativamente sérias, e aí qualquer arrependimento será em vão.

Daniele Jardim Seiffer
Mais Recente
Próxima Notícia
Leia Também

2 comentários:

  1. Seria muiuto gratificante se realmente estivessemos vivendo em um regime democrático. Mas na verdade estamos em UMA DITADURA VELADA. Onde tem um mandatário que dá as ordens e a maioria só balançando a cabeça igual uma troira. é Triste quando uma sociedade chega a esse ponto. Se uma parcela da população vai contra essa ideia dominante logo tentam calar a voz. De maneira escusas como comprando a pessoa ou grupo. E por maí vai. Diz-se que democracia é o governo do povo para o povo. Mas wm turilândia tem outra nomenclatura. É prefeito eleito pelo povo pra encrer o seu bolso e da familia. Os outros que morram e fiquem analfabetos. Tendo dinheiro pra comprar boi, carros. Ta tudo bom.

    ResponderExcluir
  2. É nisso que dá votar em analfabeto e despreparado.Quando colocaram o Curió na Prefeitura todos os que votaram nele já conheciam a sua indole de mau administrador. Quando elegeram os atuais Vereadores sabiam que entre eles haviam analfabetos e despreparados. Então não reclamem, porque se eles estão aí foram colocados pela maioria od povo de Turilandia. Não se esqueçam de que cada povo tem o Governo que merece. Vem aí uma eleição e o fato vai se repetir. Quem viver, verá.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião.
Atenção: Comentários com palavras ofensivas ou críticas fora de propósito, ligados ou não ao tema,serão deletados. Ataques pessoais ou a marcas, difamações, racismo ou obscenidades não são permitidos.