Pesquise Aqui

header ads

Um novo capítulo na história política de Turilândia- por Fábio Coimbra



                         
Fábio Coimbra, aspirante a filósofo, é acadêmico de Filosofia da Universidade Federal do Maranhão com pesquisa concentrada na linha de Ética e Filosofia Política.

Site: philosofiaeciencia.blogspot.com



Com ênfase no que a Filosofia e a Ciência Política teorizam em se tratando das questões políticas no âmbito da práxis, permito-me aqui – do ponto de vista do conhecimento crítico, sistemático e metódico – tecer algumas considerações sobre os últimos acontecimentos políticos da atualidade. Em princípio falarei do período “pré-eleição” (se é que a ciência da linguagem me autoriza a usar este termo em destaque). Em seguida, vou elencar algumas ações cujo desenvolvimento me parece necessário para impactar o quadro atual deixado pela atual gestão (que aqui não vou perder tempo tecendo comentários, não vale apena). Ao final, vou convidar os turilandenses – caso queiram dias melhores – para ajudar a nova gestão a fazer uma boa administração. Não quero que os leitores entendam com isso uma espécie de apologia à situação vigente, mas apenas um alerta para as tristezas ou felicidade; benção ou maldição; prosperidade ou desgraça que da perspectiva futura pode advir. Começo louvando as trocas de farpas que houve entre os visitantes deste jornal no período que antecedeu a eleição. A história nos ensina que as divergências entre os cidadãos são uma das causas de progresso. Muito se especulou; muito se disse sobre este ou aquele; boatos rolaram. Agora o novo governo está constituído para os próximos quatros anos (quatro anos não são quatro dias). Temos uma Câmara 99% renovada (me parece); um prefeito novo e um povo que quer ver. Ver o que? Mais educação, saúde (um HOSPITAL), esporte, lazer, ruas claras á noite, policiamento (segurança), pavimentação, cidade limpa, SALÁRIO EM DIA, emprego etc. Entre o povo, uns dizem que foi a melhor escolha, outros dizem que foi a pior. Eu objetaria dizendo que só saberemos da verdade dessas hipóteses (boa ou péssima escolha) somente ao final dos quatro anos seguintes, quando, os agora eleitos, serão julgados novamente. 

Chama atenção um fato: a renovação da câmara (que é um fato louvável) mostra que o povo parece estar pensando um pouco mais, ou ao menos se informando via disseminação de boatos e fatos (para salvar o conhecimento, que é rigoroso). Politicamente, cuidar bem de um povo significa, acima de tudo, promover a efetivação dos seus direitos (aqueles mesmos que estão dispostos nos artigos iniciais da nossa Constituição). É fundamental que os vereadores conheçam as reais necessidades do povo, pois, isso é chave para a execução de ações necessárias e plausíveis via elaboração de projeto. É tarefa dos vereadores pensar, por exemplo, o que fazer para melhorar aquele bairro que fica atrás do estadio de futebol; que projetos poderiam ser desenvolvidos lá para mudar a fisionomia de uma juventude que caminha para o nada, para o esvaziamento? Que estratégias poderiam ser usadas: arte, cultura ...? enfim. É preciso começar por analisa a situação das realidades mais carentes de diversas coisas e a partir dai agir no sentido de minimizar os problemas detectados. 

É chave para o sucesso na vida política ter o povo por amigo. Para isso é preciso ser sincero e não ficar enganado pensando que o povo é besta. Porque besta é quem pensa que o outro é, e disso a eleição nos foi prova. É preciso também ver as realidades mais longínquas (os povoados distantes). Não se faz política enquanto distante dos sujeitos do “processo” político e social. A política é mercada pela noção de proximidade e não de distanciamento. O fator empírico é a característica primordial da política. 

A chave para uma boa gestão é a harmonia e o equilíbrio entre as partes (o legislativo com o executivo e estes com o povo). Para construir uma cidade melhor é preciso manter em foco o interesse do povo. É claro que as outras coisas que precisam ser vistas, mas o centro é preciso reter. Um governo sem base rapidamente se dilui. Assim como na construção de um edifício são os pilares que sustentam a construção, assim também é na política. Quando a base é fraca, ou falsa, ela facilmente arruína a construção. Entre o executivo e o povo, os vereadores são uma espécie de base. 

Em suma, é preciso que os cidadãos tomem partido nessa causa e ajudem o seu governo a construir uma cidade de progresso. Não há mais nada. É preciso contribuir. Uma cidade que se apoia sobre os ombros de um só não poderá prosperar é preciso que todos contribuam de alguma forma, seja louvando, criticando, expulsando, trabalhando ou estudando. É preciso ter espírito crítico e revolucionário para aplaudir quando for preciso e censurar quando for o caso, ainda que isso nos custe a liberdade; não devemos ter medo, devemos ser ousados para avançar sempre um pouco mais. 

Aproveito para parabenizar o jornal AÇÃO TURILÂNDIA. Vocês estão de parabéns pelo belíssimo trabalho que fizeram ao longo deste ano político. Continuem assim, as informações difundidas aqui foram relevantes para as discussões que se seguiram. Fico muito grato a vocês pela publicação dos meus escritos. Não tinha, eu, outro objetivo a não ser o de contribuir. Gostaria de continuar, mas, em razão de um objetivo que persigo não me será mais permitido escrever para publicação até o mês de janeiro, pois estou diante de um grande desafio. Aos interlocutores dos meus escritos, quero dizer que foi bom ter debatido com você.  

Desejo bons trabalhos à nova gestão (prefeito e vereadores); que façam o que ainda não foi feito e que se deixou de fazer em razão da vontade de poder que assolapa a existência humana e que só terminará com a morte. Os homens são sedentos de poder, riqueza e gloria, o que para obter eles fazem o que fazem.  

Termino com um alerta ao prefeito e vereadores: não esqueçam que a memória se lembra de esquecer, MAS, lembrem-se de que ela também se lembra de lembrar.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Obrigado Fábio pelos belíssimos textos e profícuas contribuições a este meio de informação, contamos com o seu apoio nesse novo momento da nossa cidade, fico honrado em ter alguém tão sensato em meio às barbaridades que já li neste blog. encerro lhe desejando muito sucesso.

    ResponderExcluir
  2. também agradeço por suas contribuições. sem dúvida nenhuma, estaremos atentos ao novo momento que se inicia. nosso compromisso é ser fiel à realidade dos fatos sempre discorrendo sobre eles com evidência e objetividade.

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião.
Atenção: Comentários com palavras ofensivas ou críticas fora de propósito, ligados ou não ao tema,serão deletados. Ataques pessoais ou a marcas, difamações, racismo ou obscenidades não são permitidos.