Pesquise Aqui

header ads

Governo do Estado e o aparelhamento do movimento estudantil

Foto Reprodução
O  governo do estado, por meio da Secretaria de Educação, orientou todos os diretores da rede a controlarem o processo de escolha de representantes estudantis. O próprio secretário de educação, Pedro Fernandes, confessou em entrevista a rádio Mirante o objetivo do governo.
  
Em documento enviado ao Ministério Público  para esclarecer o fato, a direção do Liceu Maranhense reconhece a ação de tentativa de aparelhamento do movimento estudantil. No documento, o diretor do Liceu, Deurivan Sampaio, esclarece que por orientação da Secretaria de Educação, o processo eletivo do  Grêmio Estudantil da escola será controlado pela Secretária Adjunta de Projetos Especiais, Conceição Andrade. 


 
Os estudantes do Liceu denunciam que foram impedidos de organizar o processo eletivo para escolha de seus representantes por vontade própria, sofrendo constrangimentos da direção.
O clima de insatisfação  com a falência do ensino na rede estadual de educação tem  levado os estudantes do interior do estado a fazerem manifestações de desaprovação ao governo Roseana  Sarney. No Município de Governador Edison Lobão, um estudante pegou o microfone no qual a própria governadora discursava  para denunciar a completa falta de estrutura das  escolas. 

Em Presidente Dutra, os estudantes cercaram o carro da governadora e com palavras de ordem quase impediram que ela saísse  do veículo. Em Barra do Corda estudantes chegaram a ser presos  por protestarem contra a falência do sistema de ensino. 
A ação do governo para intervir nas eleições dos grêmios escolares tem o claro objetivo de aparelhar o movimento estudantil, num atentado ao artigo oitavo da Constituição Federal,  que garante a livre associação.

Fonte:maranhaodagente

Postar um comentário

0 Comentários