31 de março de 2015

Ex prefeito Domingos Curió na mira da Justiça por agiotagem

O inquérito que investiga a participação dos ex-prefeitos que pediram dinheiro para agiotas para bancar suas campanhas eleitorais, além dos empresários que financiavam o crime, engavetado em 2013 a pedido da ex-governadora Roseana Sarney foi reaberto novamente por determinação do atual governador do estado, Flávio Dino que disponibilizou sala aos policiais, com computadores, armamento e toda a estrutura para investigar a máfia.
A ex-prefeita de Dom Pedro, Arlene Barros, já foi presa e também foram conduzidos coercitivamente um filho dela, Rômulo Barros, além do sobrinho Rodrigo. A polícia procura ainda o filho mais velho, o empresário Eduardo DP, o Imperador. Foram autorizadas, ainda, as conduções coercitivas de:  Alfredo Falcão Costa Júnior, Rodrigo Barros Amâncio, Rodrigo Gomes Casanova Junior, Joel Cavalcante Neto, Fabio Silva Froz, Laynna Barbosa Mesquita, Jean Pereira dos Santos e Leonardo Alves dos Santos.
Abaixo, os nomes dos 40 prefeitos e ex-prefeitos maranhenses que foram investigados e podem ter expedidos em seu desfavor um mandado de prisão preventiva a qualquer momento – com exceção de Castelo, que agora eleito para a Câmara dos Deputados só pode ser preso após o processo ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF):

Informações do blog: luiscardoso.com.br
Mais Recente
Próxima Notícia
Leia Também

7 comentários:

  1. gaiola no passarinho

    ResponderExcluir
  2. mete a curiozada na cadeia pra paga o mal que fizero em turilandia

    ResponderExcluir
  3. É VERDADE DEUS É PAI E O VERIADOR GILMAR CARLOS TEM QUE IR NA MESMA GAIOLA A FINAL É FARINHA DO MESMO SACO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tudo do mesmo saco curio alberto e teodoro

      Excluir
  4. Será que é só curió? A investigação não será apenas na administração dele, preparem-se...

    ResponderExcluir
  5. ja tem curiozinho fugindo do país

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião.
Atenção: Comentários com palavras ofensivas ou críticas fora de propósito, ligados ou não ao tema,serão deletados. Ataques pessoais ou a marcas, difamações, racismo ou obscenidades não são permitidos.