16 de junho de 2015

Dia do Basta em Turilândia e Santa Helena


Manifestantes se reuniram na manhã desta terça-feira (16) para a realização do "Dia do Basta", em Turilândia e Santa Helena. Usando gritos de guerra como "O Povo unido jamais será vencido”, o grupo exigiu do estado ações mais efetivas contra o crescimento da violência, tráfico e roubos, além do aumento do contingente policial e a construção de 2 guaritas de segurança na entrada das cidades de Santa Helena e Turilândia.


O protesto que teve início ás 7 horas da manhã reuniu comerciantes, estudantes, professores, autoridades locais e populares que diariamente tem vivido refém de bandidos e transformaram hoje o seu medo em indignação.

Os manifestantes saíram em caminhada pelas principais avenidas e ruas centrais da cidade. Com faixas e cartazes, eles denunciaram o índice de violência e mortes nos municípios. Diversos pais e mães de família participaram da caminhada carregando em suas mãos cartazes com fotos de filhos mortos e no coração a tristeza da impunidade.
Os comércios locais amanheceram de portas fechadas nas duas cidades e assim prosseguiram até o encerramento da manifestação.

Durante o protesto na exigência de uma resposta imediata do Estado, houve o fechamento da MA 106 desde a entrada da CAEMA em Santa Helena até a saída de Turilândia. A rodovia somente foi liberada após o Major Brandão da Polícia Militar de Pinheiro se dirigir até o local e se pronunciar.

Segundo o Major Brandão, a segurança que é dever do Estado, está precária devido à falta de policiais, viaturas e estrutura para o trabalho, que os impede de exercer um serviço de qualidade. Esclareceu que a quantidade de policiais por habitantes é algo absurdo.
Ainda pediu ajuda da sociedade denunciando e não alimentando o tráfico de drogas, que gera roubos, violência e morte, prometendo mais rigor diariamente na execução de seus serviços neste município.

Para os organizadores do protesto, apesar dos convites, faltou a presença de vereadores e prefeitos para apoiar a causa popular, já que se isentam da responsabilidade por ser dever do estado e esperam que sejam remetidas, com urgência, as informações detalhadas sobre o protesto ao poder público. Avaliaram como apenas o primeiro passo para o objetivo final, que é menos violência e mais paz.
Informaram ainda, caso não haja providências  do Governo estadual até o dia 30 deste mês, haverá outra manifestação com a interdição da ponte Rio Turiaçu novamente


 














































Mais Recente
Próxima Notícia
Leia Também

4 comentários:

  1. TU & SH cidades tão pequenas mas com muita violência, não devemos deixar que a violência acabe se tornando algo comum, vidas estão se perdendo por coisas de pouco valor, pais de família que lutam todos os dias trabalhando de sol a sol, não tem o direito de ir e vir, seus filhos saem para a escola e o receio que fica sem saber se os mesmo vão ou não chegar bem. Sou uma jovem que como tantos outros ainda não perderam a espera e o sonho de poder voltar a sentar na porta da sua casa com os seus amigos sem preocupação de ser abordada e correndo risco de perde a vida. Mas com tanta violência estou perdendo a vontade de viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estamos com medo de sai de casa

      Excluir
  2. os bandidos tomaram conta das cidades
    socorro flavio dino olha isso

    ResponderExcluir
  3. Os verdadeiros policiais civis que trabalhavam aqui foram todos infelizmente transferidos p são luis esses sim constantemente faziam operações contra trafico de drogas e eram respeitados por todos, mas agora estamos a mercê dos bandidos...

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião.
Atenção: Comentários com palavras ofensivas ou críticas fora de propósito, ligados ou não ao tema,serão deletados. Ataques pessoais ou a marcas, difamações, racismo ou obscenidades não são permitidos.