Pesquise Aqui

header ads

Colônia de Pescadores em Turilândia oferece curso de alfabetização para sócios

A professora Flávia ensinando a pescadora e aluna Edwirges 

Aconteceu na noite desta segunda-feira (16), na Colônia de Pescadores Z-83 em Turilândia, a abertura do Curso de Alfabetização de jovens e adultos, intitulado como “Pescando Letras” que acontecerá de segunda a sexta das 17 às 19 horas.
O curso que está sendo realizado pela Colônia de Pescadores através de recurso próprio, visa alfabetizar sócios pescadores que não tiveram a oportunidade de estudar durante a idade regular de aprendizagem.


Nesta primeira fase do curso, 20 alunos foram matriculados e terão a oportunidade de deixar para trás a condição de analfabetos participando do Projeto Pescando Letras. Os alunos receberam ainda gratuitamente, caderno, lápis e borracha.

Para a professora responsável pelo curso, Flávia, o objetivo é que os alunos se tornem aptos a conhecer palavras, escrever e praticar a leitura, desenvolvendo cada dia mais a capacidade de aprendizado através da comunicação. “Sei que muitos de vocês passaram dificuldades na vida e tiveram que abrir mão do estudo para cuidar da família ou se dedicar ao trabalho. Agora vocês têm a oportunidade de recuperar o tempo perdido. Aproveitem a chance de realizar o sonho de aprender”, incentivou a professora.

O presidente da Colônia de Pescadores, Perillo Penha, destacou a importância da alfabetização, acreditando que dessa forma os alunos estão assumindo uma chance de crescimento pessoal, sendo reconhecidos como cidadãos capazes de assinar seu próprio nome. “A alfabetização é algo muito importante para o pleno exercício da cidadania. Se esforcem e não desistam. Quero ver vocês na conclusão do curso”, concluiu o presidente da Colônia.

Segundo a senhora Nira Pereira, secretária da Colônia de Pescadores, o momento é de alegria pois é a realização de um antigo sonho.  “É com muita alegria que vejo iniciar a realização de um sonho dividido com o presidente Perillo Penha, que disponibilizou o local e todo o apoio para a alfabetização dos nossos pescadores. Vocês já são vitoriosos por dedicarem um tempo da vida de vocês para aprenderem a ler e escrever. O aprendizado com certeza mudará para melhor a vida de todos ”, pontuou Nira Pereira.

A pescadora e aluna, Maria Luzia, muito sorridente descreve a sensação de estar novamente numa carteira escolar e ter em suas mãos o lápis, o caderno e a imensa vontade de aprender, depois de tantos anos. Destacou ainda a oportunidade de ter em suas mãos a partir da conclusão do curso, documentos com assinatura própria, sem digitais e o carimbo de “Não alfabetizada”.  

Todos os alunos se mostraram comprometidos com a oportunidade da alfabetização e agradeceram aos responsáveis por esse projeto. 







































Postar um comentário

0 Comentários